W
NW
N
N
NE
W
the Degree Confluence Project
E
SW
S
S
SE
E

Brazil : Pará

7.6 km (4.7 miles) SSW of Perseverança, Pará, Brazil
Approx. altitude: 27 m (88 ft)
([?] maps: Google MapQuest Multimap world confnav)
Antipode: 1°N 132°E

Accuracy: 5 m (16 ft)
Click on any of the images for the full-sized picture.

#2: Visão oeste - west view #3: Visão norte - north view #4: Visão leste - east view #5: Visão sul - south view #6: GPS #7: Início da caminhada - beginning of hike #8: Parei o carro a 740 metros da confluência - I stopped the car 740 meters to the confluence #9: Trecho em estrada de terra - leg in dirt road #10: Trecho em estrada de terra - leg in dirt road

  { Main | Search | Countries | Information | Member Page | Random }

  1°S 48°W (visit #2)  

#1: Visão geral - general view

(visited by José Eduardo Guimarães Medeiros)

English

06-ago-2013 -- Após quase cinco meses sem visitar confluências, aproveitei uma viagem a trabalho para Belém do Pará e fiz uma nova visita cheia de ineditismos.

Em primeiro lugar, trata-se da confluência mais ao norte e mais próxima da linha do Equador dentre todas as confluências que já visitei, localizada a apenas 1º de latitude sul, ou a exatos 110,57 km da linha do Equador.

Uma vez que acabo de registrar minha confluência mais ao norte, tenho uma boa oportunidade de relembrar os outros extremos. Dentre as visitas que já realizei, minha confluência mais ao sul até agora é a 25S 49W, no estado do Paraná. No sentido norte-sul, portanto, do Pará ao Paraná, fui do paralelo 1 até o paralelo 25.

Na outra direção, as confluências mais a leste foram duas: a 8S 35W e a 7S 35W, a primeira no estado de Pernambuco e a segunda no estado da Paraíba. E as duas mais a oeste foram 22S 52W e 21S 52W, a primeira em São Paulo e a segunda no Mato Grosso do Sul. No sentido leste-oeste, fui do meridiano 35 até o meridiano 52. O meridiano 35, inclusive, tem a particularidade de ser o meridiano extremo do Brasil. Daí em diante, só há confluências brasileiras em alto mar.

Outro ineditismo desta confluência é o fato de ser a primeira confluência visitada no estado do Pará. Com este novo estado, eu completo um total de 16 estados com alguma visita realizada, do total de 27 estados brasileiros.

E, finalmente, esta confluência marca a minha primeira visita na região Norte do Brasil, e eu passo a ter visitas em todas as cinco regiões brasileiras. Das 65 visitas já realizadas, 40 foram na região Sudeste, 19 na região Nordeste, 3 na região Sul, 2 na região Centro-Oeste e 1 na região Norte.

Voltando à narrativa da confluência. Na terça-feira, 6 de agosto, saí as 6h30min do hotel em que eu estava hospedado em Belém e inicio a viagem com o carro que eu havia alugado na véspera. Neste dia, eu teria a manhã toda livre, meu compromisso de trabalho seria apenas às 15h 30min. O tempo era mais que suficiente para realizar a visita.

Peguei a BR-316 e iniciei o trecho em asfalto de 78 quilômetros. Enfrentei um enorme engarrafamento na saída da cidade. Por mais que o tempo disponível para realizar a visita fosse grande, cheguei a ficar preocupado com a possibilidade de faltar tempo.

Ao chegar à cidade de Santa Isabel do Pará, já num trecho sem engarrafamento, virei à esquerda e peguei a rodovia PA-140, seguindo até pouco antes da estrada de acesso à cidade de Vigia. Neste ponto, iniciou o longo trecho em estrada de terra, de 21 quilômetros.

A estrada de terra estava em razoáveis condições, com muita areia em alguns trechos e em outros com um pouco de barro. Havia também grandes poças de água, provavelmente resultantes da chuva do dia anterior, já que nesta região do Brasil chove praticamente todas as tardes. Não tive, no entanto, grandes dificuldades em percorrer esse trecho. Parei o carro a 740 metros do ponto exato.

Deixei o carro à beira da estrada e iniciei a caminhada através de uma trilha, que seguia aproximadamente na direção da confluência. O primeiro trecho da caminhada, portanto, foi bem fácil e me levou a 170 metros do ponto exato. A partir daí, a caminhada ficou mais difícil, por um trecho de mato mais alto, e com alguma dificuldade venci os metros finais até zerar o GPS.

Após a visita, fiz o caminho de volta e cheguei a Belém às 12h 20min, com tempo suficiente para almoçar e tomar um banho antes da hora marcada para meu compromisso de trabalho.

English

06-Aug-2013 -- After almost five months without visiting confluences, I used a business trip to Belém city, Pará state, and made a new visit with a lot of new particularities.

At first, this is my northernmost confluence, and the nearest to the Equator line. It’s located only 1º of south latitude, or exactly 110.57 km to the Equator line.

As I have just registered my northernmost confluence, I have a good opportunity to remember other extremities. My southernmost confluence was 25S 49W, in Paraná state. At north-south direction, then, from Pará to Paraná, I went from 1 to 25 parallels.

At the other direction, the easternmost confluences were two: 8S 35W and 7S 35W, the first in Pernambuco state and the second in Paraíba state. And the westernmost confluences were 22S 52W and 21S 52W, the first in São Paulo state and the second in Mato Grosso do Sul state. At east-west direction, I went from 35 to 52 meridians. By the way, the 35th meridian is the easternmost confluence of Brazil. After it, there are only confluences in the open sea.

Another particularity of this confluence is that this is my first visit of Pará state. By now, I have visits in 16 out of the 27 Brazilian states.

And, finally, this visit is my first one in North region of Brazil, and by now I have visits in all five Brazilian regions. My 65 confluences are distributed as follows: 40 in Southeast region, 19 in Northeast region, 3 in South region, 2 in Center-West region and 1 in North region.

Back to the confluence narrative. On Tuesday, 6 August, I left my hotel in Belém at 6:30 and started the trip with a car rented in eve day. In this day, I would have a totally free morning, and my business duty would start only at 15:30. The available time was more then enough to make the visit.

I caught the BR-316 highway and started the 78 kilometers long leg on paved road. I faced a huge traffic jam when leaving the city. Although I had a big amount of available time, I started to concern about the possibility of not having available time to make the visit.

When arriving at Santa Isabel do Pará city, by now without any traffic jam, I turned left and caught the PA-140 highway, heading up to a bit before Vigia city access road. At this point the long leg of dirt road, 21 kilometers long, would start.

The dirt road was in moderate conditions, with a lot of sand in some legs and a bit of mud in other ones. There were also big puddles, due probably to the rain of previous afternoon, since in this region of Brazil the rain falls practically all afternoons. I hadn’t, however, any hardness to manage this leg. I stopped the car 740 meters close to the exact point.

I left the car at the edge of the road and started the hike by a track, which heads approximately in confluence direction. The first leg of the hike, then, was very easy and I went up to 170 meters to the exact point. From this point, the hike turned more hard by a leg with taller bush, and with some hardness I got all GPS zeroes.

After visiting the point, I made the back way and arrived at Belém at 12:20, with enough time to have lunch and take a shower before my business duty.


 All pictures
#1: Visão geral - general view
#2: Visão oeste - west view
#3: Visão norte - north view
#4: Visão leste - east view
#5: Visão sul - south view
#6: GPS
#7: Início da caminhada - beginning of hike
#8: Parei o carro a 740 metros da confluência - I stopped the car 740 meters to the confluence
#9: Trecho em estrada de terra - leg in dirt road
#10: Trecho em estrada de terra - leg in dirt road
ALL: All pictures on one page (broadband access recommended)