W
NW
N
N
NE
W
the Degree Confluence Project
E
SW
S
S
SE
E

Brazil : Ceará

1.8 km (1.1 miles) E of Poço de Baixo, Ceará, Brazil
Approx. altitude: 509 m (1669 ft)
([?] maps: Google MapQuest Multimap world confnav)
Antipode: 6°N 140°E

Accuracy: 5 m (16 ft)
Click on any of the images for the full-sized picture.

#2: Visão sul - south view #3: Visão oeste no final da tarde - west view at the end of afternoon #4: Visão norte - north view #5: Visão leste - east view #6: GPS #7: Trecho de caminhada mais fácil - leg with easiest hike #8: Trecho de caminhada mais difícil - leg with hardest hike #9: Confluência 1.800 metros adiante - confluence 1,800 meters ahead #10: Barro na estrada, coisa rara no sertão - muddy road, uncommon in this dry region of Brazil

  { Main | Search | Countries | Information | Member Page | Random }

  6°S 40°W (visit #2)  

#1: Visão geral - general view

(visited by José Eduardo Guimarães Medeiros)

English

01-Fev-2014 -- No dia 1 de fevereiro, fiz uma nova viagem para visitar confluências, no formato “viagem com a família, de carro, saindo no sábado e voltando no domingo, com o intuito de visitar duas ou três confluências localizadas a cerca de 300 quilômetros de casa”. Esta é a terceira vez que eu faço uma viagem nesse formato. A primeira vez foi em outubro de 2010, quando eu morava em Contagem e visitei duas confluências em Minas Gerais (a narrativa desta viagem começa na visita à confluência 19S 42W). E a segunda vez foi em dezembro de 2011, quando eu morava em Poços de Caldas e visitei três confluências no estado de São Paulo (a narrativa desta viagem começa na visita à confluência 21S 49W).

Este formato de viagem é útil para ocupar um espaço vazio geralmente deixado pelo meu histórico de visitas a confluências nas proximidades do local onde eu moro. Isto porque as confluências muito próximas, localizadas a menos de 200 quilômetros, eu as visito em viagens de carro que duram apenas um dia. E as mais distantes, a mais de 400 quilômetros, as visito através de viagens de ônibus nas quais eu viajo a noite toda, alugo um carro no local de destino para realizar as visitas e retorno na noite seguinte, conforme eu já fiz muitas vezes.

Nesta viagem, meu objetivo era visitar duas confluências: 6S 40W e 6S 39W, ambas localizadas no estado do Ceará. A terceira confluência em potencial, a 6S 38W, já foi visitada por mim, em janeiro de 2013.

Saí de Fortaleza por volta das 8h30min e peguei a BR-020 com destino à cidade de Tauá, localizada a 340 quilômetros, onde parei para almoçar. Em algumas das visitas anteriores a confluências, eu vinha comentando a respeito do progresso na recuperação da BR-020. Na última oportunidade, na narrativa da confluência 7S 41W, eu comentei que a estrada já estava quase toda recuperada, e faltava apenas recuperar um pequeno trecho próximo à cidade de Boa Viagem. Infelizmente, no entanto, o processo de recuperação foi interrompido quando estava próximo do fim e este pequeno trecho continua ruim, um ano depois da última vez em que eu passei por ele.

Após o almoço, peguei a rodovia CE-363 em direção a Mombaça e segui por mais alguns quilômetros, até o início do longo trecho de 25 quilômetros em estrada de terra.

A região da confluência 6S 40W, dentro do semiárido nordestino, é uma das regiões mais secas do Brasil, onde predomina a vegetação da caatinga. Entretanto, choveu muito nos dias anteriores à minha visita, o que fez com que o aspecto da paisagem mudasse completamente. Esta mudança pode ser vista claramente na comparação das fotos publicadas pelo visitante anterior com as fotos que eu publiquei. De um aspecto extremamente seco e acinzentado que predomina naquelas fotos, as novas mostram uma vegetação muito mais verde.

As chuvas, além de mudarem o aspecto da vegetação, ainda criaram pontos de barro na estrada de terra, coisa rara nesta região. Entretanto, apesar do barro e da má qualidade da estrada, não tive dificuldade para ir de carro até 1.800 metros do ponto exato.

Desci do carro e iniciei a caminhada. Os primeiros 1.300 metros foram muito fáceis, através de uma trilha. Nos 500 metros finais, mais difíceis, tive de enfrentar um trecho de caatinga mais fechado.

Após a visita, voltamos até a rodovia CE-363 e seguimos em direção a Mombaça. Quando chegamos, passava das 18 horas e já estava de noite. Meu plano inicial era dormir na cidade de Iguatu, a maior cidade da região central do Ceará e que oferece, por isso, uma melhor estrutura hoteleira. No entanto, para chegar lá, eu teria de viajar mais 84 quilômetros à noite. Viajar à noite nesta região do Ceará é perigoso, por causa dos animais, especialmente jegues e cabritos, que atravessam as rodovias. Sendo assim, eu procurei um hotel em Mombaça mesmo, e encontrei um, bem simples, mas suficiente para passar a noite.

Esta é a minha sétima confluência visitada no estado do Ceará, do total de 13 confluências existentes no estado. Com ela, portanto, eu completo visitas a mais da metade do total de confluências. Minha lista de estados brasileiros nos quais eu já visitei pelo menos metade do total de confluências agora inclui os seguintes: Minas Gerais (26 confluências visitadas de um total de 52), São Paulo (12 de 23), Ceará (7 de 13), Alagoas (2 de 3) e Distrito Federal (1 de 1).

Esta narrativa continua na visita à confluência 6S 39W.

English

01-Feb-2014 -- On February 1st, I made a new trip to visit confluences, with the format “trip with the family, by car, starting at Saturday and ending at Sunday, aiming to visit two or three confluences located about 300 kilometers far from my home”. This is the third time that I make a trip with this format. The first one was in October 2010, when I was living at Contagem city and visited two confluences in Minas Gerais state (the narrative of this trip starts on 19S 42W confluence). And the second time was in December 2011, when I was living at Poços de Caldas city and visited three confluences in São Paulo state (the narrative of this trip starts on 21S 49W confluence).

This trip format is useful to fill empty holes generally left by my history of visits in the region near my home. This occurs because the nearest confluences, located less than 200 kilometers, are visited by car in trips that spend only one day. And the farthest ones, located more than 400 kilometers, are visited by bus trips in that I travel the whole night, rent a car in the destination to make the visits and came back in the following night, as I had already made several times.

In this trip, my objective is to visit two confluences: 6S 40W and 6S 39W, both located in Ceará state. The third potentially visitable, the 6S 38W one, was already visited by me, in January 2013.

I left Fortaleza city about 8:30 and caught BR-020 highway heading to Tauá city, located 340 kilometers far, where I stopped to have lunch. In some of the previous confluence visits, I have been commenting about the progress of recovering of BR-020. In the last opportunity, in 7S 41W narrative, I commented that the road was almost totally recovered, and left only a small leg near Boa Viagem city. Unfortunately, however, the process of recuperation was interrupted when it was almost finished and this small leg remains bad, one year after the last time in that I passed by it.

After the lunch, I caught CE-363 highway heading to Mombaça city and followed by some kilometers, up to the start of long leg of dirt road, 25 kilometers long.

The region of 6S 40W confluence, inside semiarid of Northeast of Brazil, is one of the driest region of Brazil, where predominates the caatinga vegetation. However, it rained a lot during the previous days, and the landscape appearance changed completely. This change can be clearly viewed comparing the photos published by the previous visitor and the photos that I published. From a very dry and gray aspect that predominates in those photos, the new ones show much more green vegetation.

The rain, besides to change the vegetation appearance, creates muddy points in the dirt road, something very uncommon in this region. However, despite the mud and the bad condition of the road, I managed to go up to 1,800 meters to the exact point easily.

I left the car and started the hike. The first 1,300 meters was very easy, by a track. The last 500 meters, more hard, was across a more dense area of caatinga.

After visiting the point, we came back to CE-363 highway and headed to Mombaça city. When arriving, it was after 18:00 and the night had already fallen. My initial plan was to spend the night at Iguatu city, the biggest one of central region of Ceará and that offers a best hotels infrastructure. However, to go up there, I must travel more 84 kilometers at night. Traveling at night in this region of Ceará is dangerous, due to animals, especially donkeys and goatlings, which cross the highways. Then, I searched a hotel in Mombaça, and found one, very simple, but sufficient to spend the night.

This is my seventh confluence visited in Ceará state, of a total of 13 confluences in the state. With it, then, I completed visits to more than half of total of confluences. My list of Brazilian states in that I already visited at least half of confluences now includes the followings: Minas Gerais (26 out of 52), São Paulo (12 out of 23), Ceará (7 out of 13), Alagoas (2 out of 3) and Distrito Federal (1 out of 1).

This narrative continues on 6S 39W.


 All pictures
#1: Visão geral - general view
#2: Visão sul - south view
#3: Visão oeste no final da tarde - west view at the end of afternoon
#4: Visão norte - north view
#5: Visão leste - east view
#6: GPS
#7: Trecho de caminhada mais fácil - leg with easiest hike
#8: Trecho de caminhada mais difícil - leg with hardest hike
#9: Confluência 1.800 metros adiante - confluence 1,800 meters ahead
#10: Barro na estrada, coisa rara no sertão - muddy road, uncommon in this dry region of Brazil
ALL: All pictures on one page (broadband access recommended)