W
NW
N
N
NE
W
the Degree Confluence Project
E
SW
S
S
SE
E

Brazil : Piauí

4.1 km (2.5 miles) WSW of Balança, Piauí, Brazil
Approx. altitude: 276 m (905 ft)
([?] maps: Google MapQuest Multimap world confnav)
Antipode: 7°N 139°E

Accuracy: 5 m (16 ft)
Click on any of the images for the full-sized picture.

#2: Visão oeste - west view #3: Visão norte - north view #4: Visão leste - east view #5: Visão sul - south view #6: GPS #7: Meu filho - my son #8: A estradinha passa a 80 metros da confluência - small road passes 80 meters to the confluence #9: Trecho sobre a rocha - track over the rock #10: Início da caminhada - beginning of hike

  { Main | Search | Countries | Information | Member Page | Random }

  7°S 41°W (visit #2)  

#1: Visão geral - general view

(visited by José Eduardo Guimarães Medeiros and João Vítor Rodrigues Alves Medeiros)

English

24-Jan-2013 -- Esta é uma continuação da narrativa da visita 16S 42W.

Passamos duas noites em Salvador, Bahia, descansando dos dois primeiros dias da viagem e nos preparando para os dois dias finais. Eu já conhecia Salvador, estive lá em novembro de 2012, quando visitei a confluência 12S 38W. Mas minha esposa e meu filho ainda não conheciam, e por isso aproveitamos o dia para visitar os pontos turísticos da cidade.

No dia 23 de janeiro, saímos às 6 horas da manhã de Salvador, para o nosso penúltimo dia de viagem. Quando estive em Belo Horizonte, alguns dias antes, meu amigo Fernando Macedo sugeriu que eu fizesse um caminho diferente na volta de Salvador a Fortaleza. Minha ideia inicial era passar pela BR-116, exatamente o mesmo caminho que fiz na viagem de junho de 2012, que é detalhada na narrativa que começa na confluência 15S 41W. Fernando me sugeriu fazer um caminho bem diferente, seguindo bem mais a oeste, passando pela cidade de Petrolina, em Pernambuco, entrando no estado do Piauí e depois voltando para o Ceará. Segundo ele, apesar deste caminho ser mais longo (em cerca de 140 quilômetros), o fluxo de caminhões é muito menor e isso compensa totalmente a maior distância a percorrer. Optei por seguir o conselho, não apenas na expectativa do caminho ser de fato melhor, mas também para passar por diferentes lugares e tornar a viagem mais interessante, e também pela oportunidade de visitar novas confluências. As mesmas razões que nos levaram a fazer um diferente caminho no trecho dentro de Minas Gerais, conforme citado na visita à confluência 16S 42W.

Saímos de Salvador, pegamos a BR-324 e fomos até Feira de Santana. A partir daí, pegamos a BR-116 em direção ao sul por mais 6 quilômetros, para então virarmos à direita e pegarmos a BA-052. Trata-se de um pequeno desvio feito para podermos tentar uma visita à confluência 12S 40W, próxima à cidade de Ipirá. Quando pegamos esta rodovia, percebemos já uma enorme diferença de rendimento em relação às movimentadas estradas que passamos desde o início da viagem. A BA-052 está em ótimas condições, e o fato de a estrada estar quase deserta permite um ótimo rendimento. Embora ainda não seja o caminho sugerido pelo meu amigo (trata-se ainda de um desvio feito em função da visita à confluência), já nos deu uma boa expectativa de pegar estradas bem menos movimentadas nos próximos dias de viagem.

Após passamos por Ipirá, pegamos uma estrada de terra à direita, e atravessamos duas porteiras destrancadas, sendo que uma delas deixava claro que estávamos entrando em uma fazenda particular. Alguns metros adiante, encontramos com um homem a cavalo, que ficou nos olhando, como se quisesse saber o que nós fazíamos ali. Resolvemos, então, conversar com ele, pedindo permissão para prosseguirmos dentro da fazenda. Após um pouco de relutância, ele nos permitiu.

Seguimos em frente, mas não por muito tempo. Quando passamos próximo a uma pequena lagoa, percebemos que o caminho estava intransitável para carros. Havia chovido bastante nos últimos dias naquela região, e o caminho a seguir estava com muito barro e sem nenhuma evidência de que carros haviam passado recentemente por ali. Estávamos ainda muito distantes do ponto exato, cerca de 4 quilômetros, e vencer essa distância à pé atrasaria muito a viagem. Por isso, decidimos desistir de visitar essa confluência.

De volta à rodovia, seguimos viagem. Após a cidade de Baixa Grande, pegamos a BR-407. Inicialmente, a qualidade da rodovia não era muito boa, mas foi melhorando gradualmente. Ao chegarmos à cidade de Capim Grosso, paramos para almoçar. Dali em diante, pegaríamos o caminho principal, sugerido pelo meu amigo, após o desvio feito para tentar visitar a confluência 12S 40W.

De volta à viagem, pude constatar que realmente o novo caminho que seguimos é muito melhor do que o que havíamos planejado anteriormente. A estrada está em condições muito boas e a quantidade de caminhões trafegando é mínima. Apesar da chuva que caiu quase durante todo o dia, o rendimento foi muito bom, a tal ponto que conseguimos percorrer neste dia uma distância bem maior que nos dias anteriores, e chegamos ao nosso destino em um horário razoável, ainda que tenhamos feito o desvio e tenhamos tentado a visita à confluência. Atravessamos a ponte sobre o rio São Francisco, que separa as cidades de Juazeiro, na Bahia, e Petrolina, em Pernambuco. Seguimos adiante e passamos por mais uma divisa interestadual, entrando no estado do Piauí. Finalmente, por volta das 19 horas, já de noite, chegamos à cidade de Picos, onde passaríamos a noite. Neste dia percorremos 908 quilômetros, a maior distância percorrida dentre todos os dias de viagem.

No dia seguinte, 24 de janeiro, último dia de viagem, iniciamos novamente às 6 horas da manhã. Após a longa distância percorrida no dia anterior, teríamos neste dia uma distância bem menor a percorrer, até chegarmos a Fortaleza, nosso destino final. Isso nos daria tempo suficiente para fazermos nossa última tentativa de visita a uma confluência, a 7S 41W, no estado do Piauí.

Ao sairmos da cidade de Picos, pegamos a rodovia BR-230 e deveríamos virar à esquerda alguns quilômetros depois, pegando a BR-020 que nos levaria até Fortaleza. No entanto, erramos o caminho, por falta de placas indicativas, e seguimos pelo caminho errado por quase 40 quilômetros. Percebido o erro, voltamos e finalmente pegamos a BR-020.

Seguimos pela BR-020 até a estrada de acesso à cidade de Monsenhor Hipólito, na qual se localiza a confluência 7S 41W. Seguimos até a entrada da cidade, onde pegamos uma estrada de terra à esquerda, que não estava em condições muito boas, mas que não impediram o acesso de carro.

Pelas fotos de satélite do Google Earth, tivemos a impressão de que seria possível seguir de carro até menos de 100 metros do ponto exato. Mas, quando estávamos a 1.800 metros da confluência, o caminho a seguir tornou-se extremamente ruim, com uma areia fofa que não seria transitável por um carro pequeno. Os visitantes anteriores, ao contrário, aparentemente foram com uma caminhonete até bem próximo do ponto, como fica claro em suas fotos.

Desta vez, ao contrário da tentativa do dia anterior, decidimos prosseguir a pé. Em primeiro lugar porque a distância a ser percorrida neste dia era bem menor. Em segundo lugar porque a distância total a ser percorrida de carro neste dia seria bem menor que no dia anterior, conforme já citado, e isso nos dava uma folga maior de tempo. E em terceiro lugar porque consideramos que a visita à confluência de hoje seria mais importante que a de ontem, já que o Piauí é um estado no qual eu não tenho nenhuma confluência visitada.

Iniciamos a caminhada eu e meu filho. Minha esposa ficou no carro esperando. Passamos por vários trechos intransitáveis para carros, não apenas pela areia fofa, mas também por trechos em cima da rocha com grandes degraus. Fiquei espantado com o fato de os visitantes anteriores terem seguido aquele caminho com a caminhonete. Talvez na época da visita deles o caminho estivesse melhor. De qualquer forma, chegamos sem imprevisto até o ponto exato, onde zeramos o GPS. Nos metros finais, tivemos de sair da estrada e entrar no meio de uma região cheia de cactus. A visita foi registrada no quilômetro 2.468 da viagem de volta e no quilômetro 6.591 da viagem como um todo. Esta é minha primeira confluência no estado do Piauí. Esse novo estado estabelece uma interessante marca. Eu passo a ter confluências visitadas em 14 dos 27 estados brasileiros, ou seja, eu tenho visitas a confluências em mais da metade dos estados brasileiros.

Após a visita, voltamos ao carro e à estrada. Paramos na cidade de Monsenhor Hipólito para comprar água e depois voltamos para a BR-020. Atravessamos nossa última divisa interestadual, entrando no Ceará, e, alguns quilômetros depois, paramos para almoçar na cidade de Tauá.

Após o almoço, seguimos viagem pela BR-020. Eu tinha a expectativa de saber em que condições estavam os quilômetros finais desta rodovia, já que, desde que eu mudei para Fortaleza, ela está sendo recapeada. Quando passei por ela em abril de 2012, ela estava em condições muito ruins no trecho entre Fortaleza e Canindé, conforme citei na visita à confluência 4S 39W. Havia enormes buracos, e eu tive inclusive um pneu furado naquela viagem. Cinco meses depois, em setembro de 2012, passei por ela novamente, na visita à confluência 5S 40W, e comentei que o trecho entre Fortaleza e Canindé já estava recuperado, e agora o trecho ruim estava entre Canindé e Boa Viagem. Desta vez, quatro meses depois, pude ver que as obras continuam, e o trecho entre Canindé e Boa Viagem já está recuperado, e agora o trecho com grandes buracos se limita a uns poucos quilômetros antes da cidade de Boa Viagem.

Chegamos em Fortaleza antes do anoitecer, após percorremos neste último dia de viagem um total de 643 quilômetros. Chegava ao fim nossa longa viagem de volta para casa, de 2.958 quilômetros, e também nossa longa viagem de férias, que totalizou 7.081 quilômetros. Foi minha maior viagem de carro até então, na qual eu passei por nove estados brasileiros, sendo que a dois deles, Sergipe e Piauí, eu nunca tinha ido antes. Tivemos a oportunidade de visitar cinco novas confluências, sendo uma delas, a 11S 37W, totalmente inédita. Cada uma das cinco confluências visitadas foi em um estado diferente, e em três deles, Rio Grande do Norte, Sergipe e Piauí, eu ainda não tinha nenhuma confluência visitada. E voltei a visitar uma confluência em Minas Gerais, meu estado natal, mais de dois anos depois, completando visitas a exatamente metade do total das confluências do estado.

English

24-Jan-2013 -- This narrative continues from 16S 42W.

We spent two nights in Salvador city, capital of Bahia state, resting of two previous days driving and preparing us to the next two days. I already known Salvador, I was there in November 2012, when I visited 12S 38W confluence. But my wife and my son didn’t know it yet, and then we enjoy the free day to visit the tourist places of the city.

On January 23th, we left Salvador at 6:00 AM, to our last but one day of trip. When I was in Belo Horizonte, some days before, my friend Fernando Macedo suggest me to make a different way from Salvador to Fortaleza. My initial idea was to pass by BR-116 highway, exactly the same way that I made in June 2012 trip, as detailed in the narrative that starts in 15S 41W confluence. Fernando suggest me to make a very different way, heading more west, passing by Petrolina city, Pernambuco state, entering in Piauí state and then turning back to Ceará state. According to him, although this way is longer (for about 140 kilometers), the traffic of trucks is much smaller and this totally compensates the greater distance. I opted to accept the suggestion, not only due to the hope of this way would be in fact the better one, but also in order to pass by different places and to make the trip more interestingly, and also due to the opportunity of visit more confluences. The same reasons that make me to do a different way inside Minas Gerais state, as described in 16S 42W narrative.

We left Salvador, caught BR-324 highway and went up to Feira de Santana city. Then, we caught BR-116 highway heading to south, for 6 kilometers, and then we turned right and caught BA-052 highway. This was a little detour made in order to attempt a visit to the confluence 12S 40W, near Ipirá city. When we caught this highway, we already realized a great increase in the average speed comparing to the busy highways that we passed since the start of the trip. The BA-052 highway is in very good conditions, and the fact that it has almost none traffic of trucks allows me an excellent average speed. Although this isn’t yet the way suggested by my friend (it’s yet a detour made in order to visit a confluence), it give as a good hope to catch less busy roads in the next days of trip.

After we passed by Ipirá city, we caught a dirt road at right, and crossed two unlocked farm gates, and one of them clearly indicated us that we were entering in a private land. Some meters ahead, we found a man on a horse, which stayed looking us, as if he wanted to know what we are doing there. We decided, then, to talk with him, asking permission to go ahead inside the farm. After resist a bit, he allowed us.

We went ahead, but not for a long time. When we passed near a little lake, we realized that the path was impassable by cars. It was rained a lot in the previous days, and the following path was with a lot of mud, and without any evidence of cars passing by it recently. We were very distant of the confluence, about 4 kilometers, and to hike this distance would delay a lot our trip. Then, we decided to give up of the confluence visit.

Back to the highway, we went ahead. After passing by Baixa Grande city, we caught BR-407 highway. Initially, the quality of the road wasn’t so good, but it improved gradually. When we arrived at Capim Grosso city, we stopped to have lunch. Then, we caught the main way, suggested by my friend, after the detour made in order to attempt the 12S 40W confluence visit.

Back to the trip, I could realize that the new way is really much better than the one that we had planned previously. The road is in very good conditions and the amount of trucks is minimal. Although the rain fell almost the entire day, the average speed was very good, and we managed to drive in this day a much greater distance than in the other days, and arrived at our final destination in a reasonable time, although we had made the detour and attempted to visit a confluence. We crossed the bridge over São Francisco river, that separates the cities Juazeiro, in Bahia state, and Petrolina, in Pernambuco state. We went ahead and passed by other state border, entering Piauí state. Finally, after sunset, about 7:00 PM, we arrived at Picos city, where we would spend the night. In this day we drive by 908 kilometers, the great distance of all days of the entire trip.

In the following day, January 24th, the last one of the trip, we started at 6:00 AM again. After the great distance driven in the previous day, we would drive in this day a much smaller distance up to Fortaleza city, our final destination. This fact would give us enough time to attempt our last confluence, the 7S 41W one, located at Piauí state.

After leaving Picos city, we caught BR-230 highway and should turn left some kilometers after, in order to catch BR-020 highway that headed up to Fortaleza. However, we make a mistake, due to lack of indicative plates, and followed the wrong way by almost 40 kilometers. When we realized the mistake, we turn back and finally caught BR-020 highway.

We followed BR-020 highway up to the access road to Monsenhor Hipólito city, where lies 7S 41W confluence. We followed the road up to city entrance, where we caught a dirt road at left, which wasn’t in good conditions, but it doesn’t disturb the access by car.

According to Google Earth satellite photos, we thought that it would be possible to go up to less than 100 meters to the exact point by car. However, when we were 1,800 meters to the confluence, the path turned extremely bad, with soft sand and impassable by a small car. The previous visitors, in the other hand, apparently went by a SUV up to very near the point, as visible in their photos.

In this time, unlike the attempt of the previous day, we decided to go ahead on foot. The first reason is because in this time the distance is much smaller. The second reason is because the total driving distance of this day is much smaller than in the previous day, as already cited, and then we would have more available time. And the third reason is because the current confluence visit was considered more important than the previous one, due to this confluence lies in Piauí state, where I had never visited confluences.

I and my son started the hike. My wife stays in the car waiting for us. We passed by many places impassable by cars, not only due to the soft sand, but also due to tracks inside rocks with high steps. It’s amazing that the previous visitors went up to the point with their car. Maybe in the period in that they make a visit the path would be better. In any case, we arrived without any surprise at the exact point, where we got all GPS zeroes. In the final meters, we must leave the road and enter in a field with a lot of cacti. The visit was registered in kilometer 2,468 of return trip and in kilometer 6,591 of entire vacation trip. This was my first confluence in Piauí state. This new state establishes an interesting record. I have now confluence visits in 14 out of 27 Brazilian states and, then, I have confluences in the majority of Brazilian states.

After visiting the point, we turned to the car and to the road. We stopped at Monsenhor Hipólito city in order to buy water and then turned back to BR-020 highway. We crossed the last state border, entering in Ceará state and, some kilometers after, we stopped to have lunch in Tauá city.

After the lunch, we went ahead by BR-020 highway. I had the expectation of know the conditions of final kilometers of this highway, because since my change to Fortaleza city, it has been recovered. When I passed by it in April 2012, it was in very bad conditions between Fortaleza and Canindé cities, like described in 4S 39W confluence visit. There were huge holes, and I had a flat tire in that trip. Five months later, in September 2012, I passed by it again, in 5S 40W confluence visit, and I commented that the leg between Fortaleza and Canindé was recovered, but the leg between Canindé and Boa Viagem cities was very bad. In this time, four months later, the leg between Canindé and Boa Viagem is recovered, and the huge holes are only in a small leg before Boa Viagem city.

We arrived at Fortaleza city before sunset, after driving in this last day 643 kilometers. This is the end of a long trip back home, with 2,958 kilometers, and also the end of our long vacation trip, which totalized 7,081 kilometers. It was my longest trip ever made by car, in that I passed by nine Brazilian states, two of them, Sergipe and Piauí, I had never gone before. We had the opportunity of visit five new confluences, and one of them, 11S 37W, totally unvisited before. Each one of five visited confluences lies in one different Brazilian state, and three of them, Rio Grande do Norte, Sergipe and Piauí, I had never visited confluences before. And I made a new visit to a confluence in Minas Gerais, my native state, more than two years after the last one, completing visits to exactly half of total of state confluences.


 All pictures
#1: Visão geral - general view
#2: Visão oeste - west view
#3: Visão norte - north view
#4: Visão leste - east view
#5: Visão sul - south view
#6: GPS
#7: Meu filho - my son
#8: A estradinha passa a 80 metros da confluência - small road passes 80 meters to the confluence
#9: Trecho sobre a rocha - track over the rock
#10: Início da caminhada - beginning of hike
ALL: All pictures on one page (broadband access recommended)