W
NW
N
N
NE
W
the Degree Confluence Project
E
SW
S
S
SE
E

Brazil : Goiás

18.0 km (11.2 miles) SE of São Miguel, Goiás, Brazil
Approx. altitude: 856 m (2808 ft)
([?] maps: Google MapQuest Multimap world confnav)
Antipode: 17°N 132°E

Click on any of the images for the full-sized picture.

#2: East #3: South #4: West #5: GPS showing position #6: Confluence hunters: Ivete, Itania and Luiz

  { Main | Search | Countries | Information | Member Page | Random }

  17°S 48°W  

#1: North

(visited by Marcos de Oliveira Cabral, Ivete Ferreira, Luiz Santos and Itânia Santos)

Portuguese

Text: Marcos Cabral Pictures: Marcos Cabral, Luis Carlos Santos Translation: Estêvão Campos de Paiva

07-Apr-2002 -- We [the Walking Group] were ready to look for one more confluence. This confluence is located near a small town called Orizona, which is near a larger city called Cristalina. Both of them are located in Goiás state.

Cristalina is known by the richest deposits of quartz in the world. Moreover, it is an important lapidary center and distributor of precious stones.

This confluence was already known by the group. We had tried to find it before. It was in February 16th, 2002. It is located between two rivers (Piracanjuba and Corumbá), and it is difficult to get there because the non-paved roads by which we passed cannot even be found in the maps.

In February 16th, we went to Cristalina. We were looking for a bridge over Corumbá River, so that we could arrive at the the confluence by the eastern part of it. We finished the trip at a distance of 40km from the confluence.

In April, however, we chose the west (crossing Piracanjuba river). We passed by Luziânia City and went as far as Vianópolis through GO-330 Road. We arrived at Orizona at 11:40am. We also passed by a small town, called Montes Claros. Paying attention to the GPS, we entered a farm called Córrego Fundo. We met the farm’s owners and explained them why we were there. We also told them that we would mark the point where the confluence was located. They allowed us to look for it.

We walked about 3km, passing by Córrego Fundo River (time for swimming). The confluence was located at the rising of a hill, and in a pasture area. It was 3:30pm when we marked the confluence and took some pictures. Then, we decided to come back home. As Mr.Salvador [the farm’s owner] had told us, we went back passing by Cristalina, so that we could document the location of the only existent bridge over the Corumbá River. Although we had driven 70km of non-paved roads, the view was wonderful, the roads were in good conditions, and the River was very impresive at that point.

It was night when we got our cars in BR-050 Road, which goes to Brasilia passing by Cristalina. Unfortunately, it was Sunday and we could not buy any souvenir. Maybe next time!

We stopped to eat some of the typical foods of Goiás state. We arrived at Brasília at 9pm happy with one more conquest. 480km driven and a 6km long walking. Now, there are only 20 confluences missing inside Goiás state and 692 in Brazil.

Looking for more pictures: http://www.marcos-cabral.eti.br/caminhada/confluencia_17s_48w.htm Not translated yet, sorry….

Portuguese

Confluência 17°S 48°W Orizona - GO, Brasil Texto: Marcos Cabral Fotos: Marcos Cabral, Luis Carlos Santos Tradução: Estêvão Campos de Paiva

Em 7 de abril de 2002, nós [O Grupo de Caminhada de Brasília] estávamos prontos para mais uma confluência. Esta confluência está localizada em uma pequena cidade chamada Orizona, que é próxima a uma cidade maior chamada Cristalina. Ambas localizadas no estado de Goiás.

Cristalina é conhecida como a maior jazida de quartzo de todo o mundo. Ainda mais, é um importante centro de lapidação de distribuidor de pedras preciosas. Esta confluência já era velha conhecida do Grupo de Caminhadas. Nós já havíamos feito uma tentativa de conquista-la, e não conseguimos. Foi em 16 de fevereiro de 2002. A confluência está na região delimitada por dois rios (Piracanjuba e Corumbá), e é difícil de alcança-la devido à grande quantidade de estradas de terra ruins, e que não estão nos mapas.

Em 16 de fevereiro nós fomos a Cristalina. Estávamos procurando a única ponte que existe nesta região sobre o Rio Corumbá, e como não a encontramos, o mais perto que conseguimos chegar da confluência, foi cerca de40km.

Em abril, contudo, nós resolvemos ir pelo Oeste (lado do rio Piracanjuba). Passamos pela cidade de Luziânia e fomos para além da cidade de Vianópolis através da rodovia GO-330. Chegamos a Orizona às 11:40. Passamos por outra pequena cidade chamada Montes Claros. De olho no GPS, chegamos a uma fazenda chamada Córrego Fundo. Conhecemos o fazendeiro e explicamos a ele o que consistia o Projeto Confluências. Falamos a ele que gostaríamos de deixar um marco no ponto. Ele permitiu com prazer nossa entrada e ficou de ir conhecer esta curiosidade em sua terra.

Andamos ainda uns 3km, passando pelo Córrego Fundo (hora de um banho refrescante). A confluência estava localizada na encosta de um morro em uma área de pastagem. O relógio marcava 15:30h quando terminamos nossas fotografias. Fizemos um lanche e decidimos voltar. O Sr. Salvador (proprietário da fazenda) nos indicou qual seria o caminho para chegar à fazenda dele vindo de Cristalina. Caminho que não conseguimos encontrar na primeira tentativa. Resolvemos fazer este caminho para documenta-lo através do GPS. Foi assim que conhecemos a única ponte sobre o Rio Corumbá. Foram 70km de estradinhas de terra, mas de uma paisagem muito bonita. As estradinhas estavam em boas condições e o Rio neste trecho é bastante imponente.

A noite já tinha caído quando chegamos à rodovia asfaltada BR-050, que levaria a Brasília passando ao lado de Cristalina. Infelizmente, era domingo e não haveria lojas abertas para comprarmos algum souvenir. Quem sabe, da próxima vez!

Paramos em um restaurante de comidas típicas do estado de Goiás para jantar. Chegamos a Brasília às 21h, depois de uma jornada de 480km dirigindo e 6km de caminhadas. Agora, faltam apenas 20 confluências no estado de Goiás, e umas 692 no Brasil como um todo.

Para ver mais fotos da região: http://www.marcos-cabral.eti.br/caminhada/confluencia_17s_48w.htm


 All pictures
#1: North
#2: East
#3: South
#4: West
#5: GPS showing position
#6: Confluence hunters: Ivete, Itania and Luiz
ALL: All pictures on one page (broadband access recommended)