W
NW
N
N
NE
W
the Degree Confluence Project
E
SW
S
S
SE
E

Brazil : Mato Grosso do Sul

13.4 km (8.3 miles) SSE of Guarujá, Mato Grosso do Sul, Brazil
Approx. altitude: 338 m (1108 ft)
([?] maps: Google MapQuest OpenStreeMap ConfluenceNavigator)
Antipode: 22°N 126°E

Accuracy: 13 m (42 ft)
Quality: good

Click on any of the images for the full-sized picture.

#2: Visão oeste – west view #3: Visão norte – north view #4: Visão leste – east view #5: Visão sul e confluência 8 metros adiante – south view and confluence 8 meters ahead #6: GPS #7: Confluência 97 metros adiante – confluence 97 meters ahead #8: Estrada que dá acesso à confluência – road that goes to the confluence

  { Main | Search | Countries | Information | Member Page | Random }

  22°S 54°W (visit #2)  

#1: Visão geral – general view

(visited by José Eduardo Guimarães Medeiros)

English

19-Sep-2020 -- Esta narrativa é uma continuação da visita à confluência 22S 55W.

Após almoçar em Dourados, seguimos viagem. Ao passarmos pela cidade de Deodápolis, viramos à esquerda e pegamos a rodovia MS-145, asfaltada, iniciando o desvio destinado à visita à segunda confluência do dia. Quando já estávamos a menos de 20 quilômetros da confluência, começou a chover, pela primeira vez nessa viagem. Fiquei preocupado com o fato de já estarmos muito próximos do início do trecho em estrada de terra. A chuva, porém, parou pouco depois. Seguimos por mais alguns quilômetros e viramos à direita, iniciando o trecho em estrada de terra, de 7 quilômetros.

A estrada de terra estava em excelentes condições. Os últimos 1.500 metros são por dentro de um gigantesco canavial, o que me lembrou bastante a confluência 20S 48W, em Minas Gerais, que visitei há mais de 11 anos, no ano de 2009.

A estrada de terra passa a apenas 97 metros do ponto exato. Paramos o carro, porém, alguns metros antes, dentro de uma área mais aberta. Desci do carro e me assustei com o fato de que estava trovejando muito. Procurei concluir a visita o mais rápido possível, para evitar que uma chuva forte nos pegasse ainda na estrada de terra.

Caminhei até o ponto onde a estrada mais se aproxima da confluência. Embora o canavial estivesse alto e muito fechado, havia corredores que permitiam a passagem a pé com certa facilidade. Entrei em um desses corredores e consegui seguir até 8 metros do ponto exato.

Chama a atenção o fato de que esta confluência está completamente diferente do que era na visita anterior, realizada há quase treze anos. Naquela época, o ponto exato localizava-se em um pasto aberto. Agora, a área está completamente coberta por um canavial.

Fiz rapidamente todo o caminho até o carro e seguimos de volta até o asfalto, sem sermos surpreendidos pela chuva. Choveu novamente apenas na rodovia, no caminho de volta para a cidade de Deodápolis.

Seguimos viagem até a cidade de Nova Andradina, ainda no estado do Mato Grosso do Sul, onde passamos a noite. Viajamos nesse dia por volta de 550 quilômetros.

Esta narrativa continua na visita à confluência 22S 51W.

English

19-Sep-2020 --

This narrative continues from 22S 55W.

After having dinner at Dourados city, Mato Grosso do Sul state, we resumed our trip. When we passed by Deodápolis city, we turned left and caught MS-145 highway, starting the detour aiming to visit the second confluence of the day. When we are less than 20 kilometers to the confluence, the rain started, for the first time in this trip. I was concerned about it, because we were very near to the start of the dirt road leg. The rain, however, stopped a bit after. We headed by some more kilometers and turned right, starting the dirt road leg, 7 kilometers long.

The dirt road was in excellent condition. The last 1,500 meters was by a huge sugarcane plantation, which remembered me the 20S 48W confluence, in Minas Gerais state, which I had visited more than 11 years ago, in 2009.

The dirt road passes only 97 meters to the exact point. We stopped the car, however, some meters before, in an opener area. I left the car and was scared with the fact that it was thundering a lot. I managed to conclude the visit the fastest possible, in order to avoid facing a strong rain yet in the dirt road.

I hiked up to the place where the road goes closest to the confluence. Although the sugarcane plantation was tall and very dense, there were corridors that allowed a relatively easy access on foot. I entered in one of these corridors and managed to go up to 8 meters to the exact point.

It is remarkable the fact that this confluence is completely different in relation to the previous visit, made almost thirteen years ago. In that time, the exact point was located in an open pasture area. By now, the area is completely covered by a sugarcane plantation.

I made all the way back quickly and came back to the asphalt, without facing the rain. It rained only in the highway, on the way back to Deodápolis city.

We headed up to Nova Andradina city, yet at Mato Grosso do Sul city, where we spent the night. We travelled in this day about 550 kilometers.

This narrative continues on 22S 51W.


 All pictures
#1: Visão geral – general view
#2: Visão oeste – west view
#3: Visão norte – north view
#4: Visão leste – east view
#5: Visão sul e confluência 8 metros adiante – south view and confluence 8 meters ahead
#6: GPS
#7: Confluência 97 metros adiante – confluence 97 meters ahead
#8: Estrada que dá acesso à confluência – road that goes to the confluence
ALL: All pictures on one page