W
NW
N
N
NE
W
the Degree Confluence Project
E
SW
S
S
SE
E

Brazil : São Paulo

8.2 km (5.1 miles) NNW of Aguaí, São Paulo, Brazil
Approx. altitude: 601 m (1971 ft)
([?] maps: Google MapQuest Multimap world confnav)
Antipode: 22°N 133°E

Accuracy: 47 m (154 ft)
Click on any of the images for the full-sized picture.

#2: GPS #3: Visão norte - north view #4: Visão leste - east view #5: Visão sul e confluência 38 metros adiante - south view and confluence 38 meters ahead #6: Visão oeste - west view #7: Visão a partir da linha de trem: riacho, área alagada e canavial ao fundo - view from the railway: stream, flooded field and sugar-cane plantation in the background #8: Linha de trem - railway #9: Início da estrada de terra - beginning of dirty road #10: Aguaí

  { Main | Search | Countries | Information | Member Page | Random }

  22°S 47°W (visit #4)  

#1: Visão geral - general view

(visited by José Eduardo Guimarães Medeiros)

English

16-Mar-2009 --

Esta confluência é a segunda de um total de cinco que visitei em uma única viagem, e a primeira que visitei fora do estado de Minas Gerais. Este relato é uma continuação do que foi escrito na visita à confluência 22S46W.

No dia 16 de março, terceiro dia de nossa viagem, saímos de Poços de Caldas cedo, atravessamos a divisa dos estados de Minas Gerais e São Paulo, passamos por dois pedágios e chegamos à cidade de Aguaí, onde se localiza o ponto. Atravessamos a cidade e pegamos uma estrada de terra, ao lado da linha de trem. No ponto em que se inicia a estrada de terra, estávamos a 5,69 km em linha reta da confluência.

A estrada de terra, sempre margeando a linha de trem, nos levou até 1,66 km do ponto exato. A partir daí, comecei a caminhar pela linha de trem, novamente sozinho, sem levar meu filho, que, sempre que possível, me acompanha nas visitas.

O visitante anterior, aparentemente, chegou até o ponto passando pela sede da fazenda de cana-de-açúcar dentro da qual o ponto se localiza. Eu, ao contrário, preferi seguir outro caminho, pois vi através da fotografia de satélite do Google Earth que a linha de trem passava a cerca de 500 metros do ponto.

Após uma caminhada tranquila pela linha de trem, parei a 589 metros do ponto, antes de um riacho que passa por baixo da linha. Segundo a fotografia aérea, o riacho corria, a partir dali, paralelo à linha de trem. Por isso, era necessário abandonar a linha antes de atravessá-lo.

Ao abandonar a linha de trem, começou a parte mais difícil, formada por trechos de mato alto, muito barro e também uma área alagada, com água até o joelho e mato acima da cintura. Com dificuldade, cheguei finalmente à margem da plantação de cana-de-açúcar, na qual pude caminhar por corredores secos e livres até chegar a 38 metros da confluência. Não foi possível zerar o GPS, porque o canavial estava totalmente fechado.

Para voltar à linha de trem, dei uma volta que aumentou a distância em mais de um quilômetro, passando próximo da sede da fazenda, com o objetivo de evitar a parte alagada.

A confluência foi visitada às 10h14min do dia 16 de março, no quilômetro 730 de nossa viagem. Voltamos para Poços de Caldas e lá passamos o resto do dia e a noite. A viagem continua na visita à confluência 21S47W.

English

16-Mar-2009 --

This confluence is the second of five that I visited in only one trip, and the first one that I visited out of Minas Gerais state. This narrative is a continuation from the one of 22S46W visit.

In March 16th, third day of our trip, we left Poços de Caldas city early, crossed Minas Gerais – São Paulo interstate border, crossed two toll stations and arrived at Aguaí city, where lies the point. Then, we crossed the city and catch a dirty road beside a railway. The beginning of dirty road lays 5.69 km straight line of the confluence.

The dirty road, always following the railway, went up to 1.66 km close to the exact point. At this point, we started hiking in the railway, alone again, without my son, which follows me when possible.

The previous visitor, apparently, went up to the point through the main house of sugarcane farm. I, in the other hand, preferred making another path, because I saw in satellite photos of Google Earth that the railway passes 500 meters close to the point.

After an easy hiking in the railway, I stopped 589 meters straight line to the point, before a stream that passes below the railway. According to the aerial photo, the stream follows parallel to the railway, from that point. Then, it was necessary to leave the railway before crossing the stream.

After leaving the railway, the hard leg begins. This one has tall bush, a lot of muddy paths and also a flooded field, with water up to my knees and bush up to my waist. Hardly, I finally arrived at the border of sugarcane plantation, where I can walk across dry and free corridors, up to 38 meters straight line of the confluence. I didn’t get all GPS zeroes because the sugarcane plantation was very dense.

In order to come back to the railway, I caught another path, in that the distance grews up by more than one kilometer, passing near the main house of the farm, and then avoiding the flooded field.

The visit occurred at 10:14 of March 16th, in kilometer 730 of our trip. We turned back to Poços de Caldas city, where we passed the rest of the day and the night. The trip continues in the visit to the confluence 21S47W.


 All pictures
#1: Visão geral - general view
#2: GPS
#3: Visão norte - north view
#4: Visão leste - east view
#5: Visão sul e confluência 38 metros adiante - south view and confluence 38 meters ahead
#6: Visão oeste - west view
#7: Visão a partir da linha de trem: riacho, área alagada e canavial ao fundo - view from the railway: stream, flooded field and sugar-cane plantation in the background
#8: Linha de trem - railway
#9: Início da estrada de terra - beginning of dirty road
#10: Aguaí
ALL: All pictures on one page (broadband access recommended)