W
NW
N
N
NE
W
the Degree Confluence Project
E
SW
S
S
SE
E

Brazil : Bahia

1.8 km (1.1 miles) W of Lagoa Grande, Bahia, Brazil
Approx. altitude: 39 m (127 ft)
([?] maps: Google MapQuest Multimap world confnav)
Antipode: 18°N 140°E

Accuracy: 10 m (32 ft)
Click on any of the images for the full-sized picture.

#2: GPS #3: Equipe #4: Estrada

  { Main | Search | Countries | Information | Member Page | Random }

  18°S 40°W (visit #1) (incomplete) 

#1: Ponto2

(visited by Paulo Therense Villas Bôas, Luiz Alber Lemos and Leandro Kabke Wally)

English

06-Aug-2005 -- O companheiro de trabalho Leandro nos apresentou o “Degree Confluence Project” e nos convidou para visitar a confluência em 18S40W que não fora visitada até aquele dia. Planejamos a visita a partir de imagens de satélite publicadas na Internet com as coordenadas de uns 20 pontos, a partir da BR-101, passando pela entrada de uma fábrica de celulose.

Saímos de São Mateus (ES), as 07:40h na manhã do dia 6-Ago-2005. Três engenheiros buscando vencer mais um desafio, Leandro, Luiz Alber e Paulo Therense, como se vê na Foto Equipe (esquerda para direita). Essa foto foi tirada na primeira parada a 1.700m do nosso objetivo, pouco antes das 9:00h.

Andamos num raio de 1.900m ao redor do ponto, passando entre os talhões de eucalipto e fazendas, tentamos nos aproximar sem sucesso. Entramos numa propriedade e dois trabalhadores nos indicaram o caminho que levava ao ponto, mas o capataz da fazenda (Pedro) não permitiu que seguíssemos em frente.

Aquele capataz, entretanto, nos indicou outro caminho por dentro da Fazenda Santa Rita, em cujas terras já havíamos passado certos de que a confluência estava dentro dela, contudo a porteira principal estava trancada com corrente e cadeado. Voltamos, saltamos a cerca, andamos uns 700m e chegamos na sede onde o capataz (Benedito) prontamente nos autorizou a entrar com o carro e seguir para o nosso objetivo. A 1.300m da confluência, uma estradinha nos levava exatamente na direção do ponto (foto Estrada). Parecia muito fácil, mas era tudo que precisávamos.

A 800m do ponto a estradinha mudou de direção! Surge então uma outra trilha que nos permitiu seguir de carro mais 400m. Fizemos um lanche rápido e daí seguimos a pé. Uns 270m a diante tivemos que deixar a trilha e entrar 130m mata a dentro. Alcançamos o ponto por volta de 12:30h (Foto 004-Ponto1). O local era muito fechado (Foto 005-Ponto2), por isso, ao olhar as fotos nas direções N, S, L e O é preciso observar a direção indicada na bússola do GPS (Fotos 006-Norte, 007-Sul, 008-Leste e 009-Oeste).

Nos divertimos bastante durante todo tempo, principalmente quando as dificuldades aumentavam, gerando discussões e resultados interessantes. Não faltaram situações divertidas. Por isso mais dois desafios já foram lançados: visitar as confluências 18S41W e 17S41W.

English

06-Aug-2005 -- A colleague at work introduced us to DCP and invited us to visit 18S 40W, still unvisited till this day. We planed our trip with satellite images and 20 waypoints, from route BR-101, passing by a paper factory.

We left from São Mateus (ES), at 07:40am on Ago-6-2005. Three engineers decided to meet this challenge, Leandro, Luiz Alber and Paulo Therense.

We got to 1.900m from the spot but could not get closer. There was a property where two workers helped us but the supervisor (Pedro) would not let us in.

He indicated to us that the confluence would be at the Santa Rita Ranch, which we had seen passing by. We found a closed gate, so we jumped a fence and after 700m we found Benedito, the guy in charge of this property. He allowed us to get our vehicle to continue our quest. At 1300m from the confluence we found the trail that would take us there, it all looked easy.

At 800m this trail changed direction so we proceeded by foot. We reached the confluence at 12:30h.

We had a great time, especially as the challenges grew. We already have our sights on 18S 41W and 17S 41W.


 All pictures
#1: Ponto2
#2: GPS
#3: Equipe
#4: Estrada
ALL: All pictures on one page (broadband access recommended)