W
NW
N
N
NE
W
the Degree Confluence Project
E
SW
S
S
SE
E

Brazil : Pará

48.8 km (30.3 miles) S of Macaúba, Pará, Brazil
Approx. altitude: 192 m (629 ft)
([?] maps: Google MapQuest Multimap world confnav)
Antipode: 6°N 130°E

Accuracy: 479 m (523 yd)
Click on any of the images for the full-sized picture.

#2: GPS #3: Estrada de Ferro Carajás à direita, confluência à esquerda - Carajás Railway at right, confluence at left

  { Main | Search | Countries | Information | Member Page | Random }

  6°S 50°W (incomplete) 

#1: Confluência 476 metros adiante - confluence 476 meters ahead

(visited by José Eduardo Guimarães Medeiros)

English

23-Abr-2016 -- No sábado, dia 23 de abril, dando prosseguimento às visitas a confluências próximas de minha casa em Marabá, fiz uma viagem para a cidade de Parauapebas, com o objetivo de tentar visitar as confluências 6S 50W e 6S 49W.

Todas as confluências que restaram nos arredores de Marabá são de acesso mais difícil, com uma probabilidade, segundo minha impressão, menor que 50% de serem alcançadas, pelo menos em uma primeira tentativa. A confluência 6S 50W exige uma caminhada de 650 metros em uma área fechada de Floresta Amazônica, e a confluência 6S 49W localiza-se dentro de uma gigantesca área cercada, que parece ser uma fazenda. Como estas duas confluências e as outras confluências de difícil acesso remanescentes nunca foram visitadas por ninguém, vale a pena fazer uma tentativa a cada uma delas, e, por isso, é possível que muitas visitas incompletas sejam por mim realizadas nos próximos meses.

Saímos de Marabá por volta das 8h 30min e chegamos a Parauapebas por volta das 11h 30min, após percorrermos 170 quilômetros. Fomos direto para a visita à confluência. Pegamos uma estrada asfaltada margeando a linha do trem da Estrada de Ferro Carajás. Quando a estrada asfaltada desviou-se da linha, pegamos uma estrada de terra para continuar margeando a ferrovia. Seguimos por mais cinco quilômetros até pararmos o carro a 650 metros do ponto exato. À nossa direita estava a linha do trem. À nossa esquerda, uma área de floresta fechada onde se localiza a confluência.

Iniciei a caminhada, e os metros iniciais até que foram mais fáceis. Após percorrer cerca de 100 metros, porém, a mata foi se fechando cada vez mais, e percebi que não haveria condições de prosseguir, pelo menos não naquela oportunidade. O ritmo foi se tornando cada vez mais lento, e, daquele jeito, eu gastaria algumas horas para chegar até o ponto e voltar, além de me machucar bastante nos espinhos e nas plantas cortantes. Desisti de prosseguir quando estava a 476 metros do ponto exato.

Esta é a terceira oportunidade em que eu entro em mata fechada de floresta para visitar confluências, dentro da região amazônica. A primeira foi na confluência 2S 48W, na qual eu passei por um grande apuro. E a segunda foi na confluência 4S 49W, na qual, com um ritmo lento, mas constante, eu consegui realizar a visita sem grandes dificuldades. As três oportunidades me mostraram que o uso de luvas grossas e blusa de manga comprida é fundamental nessas caminhadas, além de água e bastante tempo disponível, uma vez que, ainda que a distância a ser percorrida seja pequena, o ritmo é muito lento. Outros acessórios que podem ser interessantes são um facão, para cortar galhos e cipós, e botas de cano alto, para prevenir ataques de cobras.

No caso específico da confluência 6S 50W, além das providências citadas, em uma nova tentativa eu utilizarei um outro caminho. A estrada de terra, conforme citado, chega a 650 metros do ponto exato. Por outro lado, há uma trilha que chega bem mais perto, a 380 metros da confluência. Este outro caminho, no entanto, exige uma caminhada prévia de 3.400 metros, a partir da estrada de terra. Considerando o alto grau de dificuldade de aproximação pela floresta, vale a pena usar esse segundo caminho.

Dentre todas as confluências que já visitei ou tentei visitar, esta é a quarta que se localiza bem próxima de uma linha de trem. As outras três foram a 20S 46W, em Minas Gerais, a 22S 47W, em São Paulo, e a 49N 3E, na França. Em todas elas, eu incluí uma foto da linha de trem.

Após a tentativa, fomos para um hotel em Parauapebas e ficamos descansando o restante do dia. No dia seguinte, pretendíamos visitar a confluência 6S 49W.

Acordamos cedo, tomamos café, encerramos nossa conta no hotel e, durante a viagem de volta, entramos na estrada de terra com destino à segunda confluência da viagem. Não pudemos, porém, ir muito longe. Começamos a ter problemas de superaquecimento no carro e, por isso, logo desistimos da tentativa. Seguimos viagem de volta a Marabá e chegamos por volta das 11 horas.

English

23-Apr-2016 -- Saturday, April 23, resuming confluence visits nearest to my home in Marabá city, I made a trip to Parauapebas city, aiming attempt the 6S 50W and 6S 49W ones.

All remaining confluences in Marabá neighborhoods have harder access, with a probability, according to my impression, less than 50% of success, at least in the first attempt. The confluence 6S 50W requires a 650 meters bushwhacking in a dense area of Amazon Jungle, and the confluence 6S 49W lies in a huge closed area, which looks like a farm. As the two confluences, and also the others with hardest access near Marabá, were never visited by anyone, all of them worth an attempt. Then, it’s possible that I will make a lot of incomplete visits in the following months.

We left Marabá about 8:30 and arrived at Parauapebas about 11:30, after driving by 170 kilometers. We went straight to the confluence visit. We caught an asphalted road following Estrada de Ferro Carajás (Carajás Railway). When the asphalted road holds off the railway, we caught a dirt road to keep following the railway. We drove by more five kilometers up to stop the car 650 meters to the exact point. At right, the railway. At left, an area with dense forest where lies the confluence.

I started the bushwhacking, and the initial meters wasn’t so hard. After hiking by about 100 meters, however, the jungle turned more and more dense, and I realized that there wasn’t condition to go ahead, at least in that opportunity. The pace turned much slower and I would spent several hours to go and come back. Beside of this, I would hurt me with thorns and cutting plants. I gave up when I was 476 meters to the exact point.

This is the third opportunity in that I entered in a dense bush to visit confluences, in Amazon area. The first one was 2S 48W, where I passed by a big difficulty. And the second was 4S 49W, in which, with a slow but constant pace, I managed to make the visit without hardness. The three opportunities show me that it’s very important to wear thick gloves and long sleeve shirt. It’s also very important to carry water and to have a lot of available time because, although the distance is short, the pace is very slow. Other interesting accessories are a machete, to cut branches and lianas, and jackboots, to prevent snake attacks.

In the specific case of 6S 50W confluence, beside of cited measures, in a new attempt I will use other way. The dirt road, as cited, went up to 650 meters to the exact point. On the other hand, there is a track that goes much nearer, up to 380 meters to the confluence. This other way, however, requires a preliminary 3,400 meters long hike, from the dirt road. Considering the high level of hardness of the final leg of this confluence, it’s worth using this second way.

Among all confluences that I already visited or attempted, this is the forth localized very near a railway. The other three are 20S 46W, in Minas Gerais state, 22S 47W, in São Paulo state, and 49N 3E, in France. In all of them, I included a photo of the railway.

After the attempt, we went to a hotel in Parauapebas and spent the rest of the day resting. In the following day, we will intent to visit 6S 49W confluence.

We woke up early, took a breakfast, checked out the hotel and, during the back trip, we entered in a dirt road heading to the second confluence of the trip. We couldn’t, however, go much far. The car started to have overheating problems, and, then, we soon gave up the visit. We resumed the trip back to Marabá and arrived about 11:00.


 All pictures
#1: Confluência 476 metros adiante - confluence 476 meters ahead
#2: GPS
#3: Estrada de Ferro Carajás à direita, confluência à esquerda - Carajás Railway at right, confluence at left
ALL: All pictures on one page (broadband access recommended)
  Pending visits
Submitted  Visit date  Name  Success?  Status? 
26-Oct-16  23-Oct-16  José Eduardo Guimarães Medeiros  no  pending