W
NW
N
N
NE
W
the Degree Confluence Project
E
SW
S
S
SE
E

Brazil : Maranhão

15.9 km (9.9 miles) NW of Buenos Aires, Maranhão, Brazil
Approx. altitude: 231 m (757 ft)
([?] maps: Google MapQuest Multimap world confnav)
Antipode: 6°N 133°E

Accuracy: 10.2 km (6.3 mi)
Click on any of the images for the full-sized picture.

#2: Segunda tentativa: muita areia na estrada - second attempt: too much sand on the road #3: Terceira tentativa: estrada muito irregular - third attempt: road very irregular #4: Quarta tentativa: a estrada principal não se aproxima a menos de 10,1 km da confluência - forth attempt: the main road doesn't go less than 10.1 km to the confluence #5: GPS no ponto mais próximo - GPS at the nearest point #6: Ponte estaiada sobre o rio Tocantins, divisa entre os estados do Maranhão e do Tocantins - cable-stayed bridge over Tocantins River, state line between Maranhão and Tocantins states

  { Main | Search | Countries | Information | Member Page | Random }

  6°S 47°W (incomplete) 

#1: Primeira tentativa: ponte quebrada - first attempt: broken bridge

(visited by José Eduardo Guimarães Medeiros, João Vítor Rodrigues Alves Medeiros and Simone Rodrigues Alves Medeiros)

English

16-Ago-2015 -- Esta narrativa é uma continuação da visita à confluência 5S 47W.

Após passarmos a noite na cidade de Açailândia, seguimos viagem pela BR-010, a rodovia Belém-Brasília, passamos pela cidade de Imperatriz e chegamos à cidade de Governador Edison Lobão. Após essa cidade, pegamos outra rodovia e seguimos até a pequena cidade de Montes Altos, a mais próxima da confluência.

Segundo as informações coletadas anteriormente, nessa confluência, o trecho em estrada de terra era bem menor do que na confluência do dia anterior, mas as fotos de satélite davam a impressão de que as condições das estradas eram piores.

Inicialmente, na nossa primeira tentativa de chegar à confluência, embora a estrada estivesse em boas condições, fomos impedidos de seguir adiante porque a ponte que fazia a travessia de um riacho estava quebrada. Fizemos o caminho de volta até o asfalto e tentamos uma segunda investida, por outro caminho, sendo impedidos pela péssima qualidade da estrada, que tinha muita areia e não permitiria a passagem de um carro pequeno.

Voltamos à cidade de Montes Altos e tentamos mais um acesso, por outra saída da cidade, sendo novamente impedidos por um trecho de estrada muito irregular.

Finalmente, como última tentativa, voltamos até a estrada de terra principal e procuramos segui-la, para ver se ela se aproximava do ponto exato. Inicialmente localizados a 14 quilômetros em linha reta da confluência, rodamos muitos quilômetros pela estrada e não conseguimos chegar a menos de 10,1 quilômetros do ponto. Ao que pude verificar posteriormente, esta foi a menor distância que conseguimos chegar do ponto exato, dentre todas as tentativas, e a estrada, a partir de então, se afastaria cada vez mais da confluência.

Após essas quatro tentativas frustradas, não tivemos outra escolha a não ser desistir dessa confluência. Caso, em algum momento, eu visse que faltava menos de 6 quilômetros para chegar ao ponto exato, eu me arriscaria a percorrer o restante da distância a pé.

Fizemos o caminho de volta até a BR-010 e paramos em um restaurante para almoçar. Seguimos então até pouco antes da cidade de Imperatriz, quando saímos da rodovia Belém-Brasília e seguimos em direção ao estado do Tocantins e à travessia do rio de mesmo nome. Segundo o mapa rodoviário que eu tinha em mãos, essa travessia teria de ser feita de balsa, mas, para minha surpresa, a travessia agora é feita através de uma bela ponte estaiada.

Entramos no estado do Tocantins, cruzamos o estado ao longo de sua extremidade norte, na região conhecida como Bico do Papagaio, e chegamos à divisa com o estado do Pará, marcada pelo rio Araguaia e por uma outra ponte.

Após entrarmos no estado do Pará, enfrentamos um trecho de 11 quilômetros de estrada de terra e, finalmente, os últimos 110 quilômetros de asfalto até Marabá. Chegamos em casa por volta das 17h 30min.

Com esta nova visita frustrada, eu completo quatro confluências próximas a Marabá que eu tentei e não consegui visitar. Todas as quatro nunca foram visitadas por ninguém. Duas delas, a 6S 48W e a 7S 49W, localizam-se em propriedades particulares, nas quais eu não consegui autorização para entrar. E as outras duas, a 7S 48W e a 6S 47W, localizam-se em regiões cujas estradas de acesso estão muito ruins e intransitáveis para carros pequenos. Para as duas primeiras confluências, pretendo, futuramente, negociar uma autorização prévia para visitá-las. E para as duas últimas, pretendo visitá-las utilizando um outro meio de transporte, seja uma caminhonete, uma moto ou mesmo uma bicicleta.

English

16-Aug-2015 -- This narrative continues from 5S 47W confluence.

After spending the night at Açailândia city, we continued the trip by BR-010, the Belém-Brasília highway, we passed by Imperatriz city and we arrived at Governador Edison Lobão city. After this city, we caught other highway and headed up to the small city of Montes Altos, the nearest to the confluence.

According to the information previously collected, in this confluence, the leg in dirt road is much shorter than in the previous confluence, but the satellite photos gives the impression that the road condition is worse.

Initially, in our first attempt to arrive at the confluence, although the road was in good condition, a broken bridge over a creek blocked us. We made all the way back to the asphalt and attempted the second time, by other way, and a very bad road, with a lot of sand and impassable by a small car, blocked us again.

We came back to Montes Altos city and attempted one more access, by other city exit, and a very irregular leg of road blocked us again. Finally, as our last attempt, we came back to the main dirt road and followed it, in order to verify if it approximates to the exact point. Initially located at 14 kilometers as the crow flies to the confluence, we drove by many kilometers and couldn’t go less than 10.1 kilometers as the crow flies to the point. As I checked later, this was the minor distance that I managed to go to the exact point, in all attempts, and the road, from this point, would depart more and more from the confluence.

After these four failed attempts, we must give up of this confluence. If, in any moment, I were less than 6 kilometers to the exact point, I would risk hiking the remaining distance.

We made all the way back up to BR-010 highway and we stopped in a restaurant to have lunch. We headed up to a bit before Imperatriz city, when we left the Belém-Brasília highway and headed to Tocantins state and to the Tocantins River. According to our road map, the crossing over the river would be made by ferry. However, to my surprise, by now the crossing is made by a beautiful cable-stayed bridge.

We entered in Tocantins state, crossed the state by its far north region, known as “Bico do Papagaio” (Parrot Beak), and we arrived at the line with Pará state, where there is the Araguaia River and other bridge.

After entering in Pará state, we faced an 11 kilometers long dirt road leg and, finally, the last 110 kilometers on paved road up to Marabá. We arrived at home about 17:30.

With this new failed attempt, I have now four confluences near Marabá that I attempted unsuccessfully. All four have never visited before. Two out of them, 6S 48W and 7S 49W, lies in private properties, in whose I didn’t get access permission. The other two, 7S 48W and 6S 47W, lies in regions with bad road and impassable by small car. To the first two, I intend, in the future, get a previous permission to visit them. And, to the last two, I intend visit them using other mean of transportation, like an SUV, a motorcycle or even a bike.


 All pictures
#1: Primeira tentativa: ponte quebrada - first attempt: broken bridge
#2: Segunda tentativa: muita areia na estrada - second attempt: too much sand on the road
#3: Terceira tentativa: estrada muito irregular - third attempt: road very irregular
#4: Quarta tentativa: a estrada principal não se aproxima a menos de 10,1 km da confluência - forth attempt: the main road doesn't go less than 10.1 km to the confluence
#5: GPS no ponto mais próximo - GPS at the nearest point
#6: Ponte estaiada sobre o rio Tocantins, divisa entre os estados do Maranhão e do Tocantins - cable-stayed bridge over Tocantins River, state line between Maranhão and Tocantins states
ALL: All pictures on one page (broadband access recommended)